ZAANSE SCHANS – Encontrando os moinhos de vento

O nome é impronunciável, pelo menos para nós brasileiros, e até hoje não sei repetir direito, é uma coisa meio assim: Zaaanz Schirrranzzzz, mas para quem visita, é inesquecível.
Trata-se de uma típica aldeia rural holandesa, declarada patrimônio mundial pela UNESCO, daquelas com direito a moinhos, pessoas calçando tamancos de madeira, bicicletas e carneiros. Ou serão ovelhas? Não sei bem a diferença.
Esta foi a nossa primeira parada de um passeio no interior da Holanda, bem pertinho de Amsterdam, e os próximos destinos foram Marken e Volendam, tão bonitos e interessantes quanto.

São treze moinhos em Zaanse Schans

Compramos os ingressos com desconto no Ticketbar, parceiro aqui do blog, e pegamos o ônibus de turismo bem perto da Estação Central de Amsterdam, onde todos tinham à disposição fones de ouvido para escutar as explicações na língua que preferissem. No nosso caso, foi português de Portugal, mas já ajudou bastante.
Partimos de manhã, por volta das 09:15 h, e ficamos impressionados com a qualidade das estradas holandesas, verdadeiros tapetes, e paralelamente, ciclovias bem sinalizadas. Crianças, jovens e até idosos, todos indo e vindo, sem correr nenhum perigo, com suas bikes margeando as plantações. Admirável!!!

As estradas são ótimas
e a beleza da região 
é de encher os olhos.
Moinhos isolados,
animais e muito verde,
bastante água
e ótimas casas.
As ciclovias convidam a um passeio

Chegando à Zaanse Schans já dá para avistar os moinhos de dentro do ônibus no estacionamento, todos descemos e seguimos o guia que explicava detalhes do passeio. Eu sempre ficava para trás atrasada fotografando, que para mim é a melhor parte.

Animais,

casas e cercas verdes,

além das bicicletas para alugar

Seguimos em direção a um velho e grande moinho, onde um homem de tamancos de madeira explicava o funcionamento da engenhoca e permitia a visitação ao andar superior também. Muito interessante e tem que tomar cuidado com as pás que o vento fazia girar com uma certa velocidade.
Caminhos rodeados de flores e cercados por casinhas verdes, com pontes com cercas brancas, mais típico holandês, impossível.

O lugar é encantador

Caminhamos em direção  
ao velho moinho
A placa na entrada com os valores para adultos e crianças
e o interior, com amendoins sendo prensados
Uma escada íngreme levava ao 
andar superior, todo de madeira antiga
Depois de ouvirmos a explicação sobre o funcionamento do moinho, subimos a escada e fomos conhecer o andar de cima e a linda vista a partir dele. 
Cenário maravilhoso,
rico em detalhes

A cobertura é de uma fibra natural bem grossa

parecendo uma parede texturizada e

as pás passam bem perto da gente.

E aqui os tamancos de madeira, que protegem do frio e da umidade

Nós adoramos!!!
Em seguida passeamos mais um pouco pelo local que possui lojinhas que vendem queijos e souvenirs e depois seguimos em direção ao ônibus, na hora marcada pelo nosso guia.
Próxima parada, Marken, com mais surpresas para mostrar, aguarde o próximo post, vai valer a pena esperar. Enquanto isto, assista ao vídeo de Zaanse Schans.

                                                                 

Gisele Prosdocimi

Gisele Prosdocimi

Amo viagens, fotografia e gastronomia, posto tudo aqui no blog com o objetivo de informar, registrar e compartilhar lugares e momentos maravilhosos com as pessoas que também curtem estes hobbies.
Gisele Prosdocimi

Últimos posts por Gisele Prosdocimi (exibir todos)

12 comentários sobre “ZAANSE SCHANS – Encontrando os moinhos de vento

  1. Guaciara Rhein

    Gente, que interessante!!! Eu achei o máximo! A Holanda e seus famosos moinhos, quanto verde, achei tudo lindo. E finalmente vi um post em que alguém usava os tamancos de madeira, rs. Adorei a parede texturizada do moinho, parece uma penugem. Bjs!

    1. Gisele Prosdocimi Autor da Postagem

      Liliane, eu perguntei para ele se os tamancos não eram desconfortáveis e ele me respondeu: por que não seriam? rsrs, veja só, porque para nós parece que não são nada confortáveis. Obrigada, bjs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *